Buscar
  • Habitalar

NUNCA cometa esses 10 erros em viagens ao exterior

Atualizado: 8 de Jun de 2020


1) Comprar ingressos e passagens em sites “miraculosos” com tarifas não confiáveis.

Compre diretamente das companhias, locais e agência de viagem. Sempre duvide quando um site ou perfil de rede social prometer uma compra online com preço muito baixo. O barato sai caro.

2) Aceitar trazer compras para vários parentes e amigos.

Existem impostos diversos que recaem sobre o valor de eletrônicos e outros produtos. Há também a questão do peso a ser autorizado a transportar nas bagagens, bem como até precisar comprar malas adicionais que não estavam previstas. Além disso, muitas vezes o viajante acaba tendo seu roteiro parcialmente alterado, para conseguir honrar as promessas de todos os pedidos feitos por amigos e parentes. O ideal é flexibilizar a procura, mas não garantir que irá de fato trazer tudo para todos.

3) Negar efetivar um Seguro viagem.

Uma simples consulta no exterior pode custar um valor muito considerável para as suas economias calculadas para a viagem. Nunca se sabe o que se pode suceder com o viajante em um destino que não é seu lar habitual, e o seguro viagem é imprescindível para atenuar esse tipo de contratempo! A Habitalar oferta seguros viagem com parcelamento, e com ótimo atendimento aos nossos clientes.

4) Esquecer de tomar as vacinas necessárias.

Muitos países exigem comprovação de vacinação, antes de entrar no território. Há até casos de companhias aéreas que não deixam o passageiro embarcar, sem esse requisito. Consulte as exigências para o seu destino, e acesse também o site da ANVISA para mais detalhes.

5) Não tirar o passaporte em tempo hábil, ou o visto.

Não é muito rápido conseguir agendamento junto à Polícia Federal, para os trâmites de emissão de passaporte. Pense nisso com bastante antecedência antes de programar sua viagem. Verifique também sua identidade. Há países (como os do Mercosul) que aceitam entrada no território conferindo apenas a identidade brasileira(não serve CNH, carteira profissional ou outros). Porém, mesmo nesses casos, o ideal é que sua identidade tenha sido emitida nos últimos dez anos. Já para necessidade de vistos, a Habitalar tem vínculo com profissionais que agilizam esse processo par você, caso solicite o serviço.

6) Levar bagagens em excesso.

Uma parte muito aguardada para muitos viajantes é a hora de escolher o que levar na bagagem. Mas evite se aborrecer com sobrepesos nas companhias aéreas ou outros transportes que possa vir utilizar na viagem, tais como trem. Nunca se esqueça de que na viagem, é alta a possibilidade de adquirir novos bens pessoais, incluindo roupas novas.

7) Ir sem antecedência ao aeroporto.

A companhias aéreas utilizam checkin online, mas não é por isso que você vai deixar para se dirigir ao aeroporto, calculando o tempo sem uma possibilidade de contratempos e atrasos pelo trânsito. Lembre-se o quanto planejou sua viagem, e perder um voo pode ser um contratempo que gere consequências drásticas no seu bolso, e no seu tempo.

8) Não olhar no Google Maps e em qualificações online, sobre o local da hospedagem.

Muita gente se empolga ao encontrar uma hospedagem de um aparente bom custo/benefício. Porém não se deve esquecer de olhar também as qualificações da hospedagem, bem como do local de entorno. Evite locais barulhentos, ou distantes dos percursos que pretende fazer em seu roteiro.

9) Falta de atenção com suas compras de perfumes, cremes, e similares.

Antes da última conexão, às vezes o passageiro esquece que haverá fiscalização novamente, e a lei determina que tais produtos não ultrapassem 100ml. Isso também vale para compras no “duty free”

10) Gestos e hábitos que são comuns no Brasil, mas podem gerar problemas no exterior.

Falta de conhecimento prévio dos hábitos e cultura local, podem ser constrangedores. Na Grécia, fazer sinal de “espere” com a mão aberta, significa “esfregar excremento na cara das pessoas”. No budismo, colocar a mão na cabeça das pessoas é um gesto espiritual muito íntimo. Também se tem notícia que o sinal de positivo com o polegar também é uma ofensa na Tailândia, e em países árabes. Na Austrália, fazer o “V de vitória” com a palma da mão para dentro, significa “vá se danar”. Já em países asiáticos, chamar alguém com o indicador é um gesto depreciativo. Esta lista ainda pode ser mais extensa do que você imagina...portanto, cuidado.



#DicasDeViagem #ErrosAoViajar #Turismo #Passaporte #Vistos

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo